Archive for the ‘vs Fluminense/RJ’ Category

Ficha Técnica: Ceará 1 x 2 Fluminense

Osvaldo tenta passar por um jogador do Fluminense na derrota dentro de casa;
Crédito: www.cearasc.com/galeria-de-imagens
Ficha Tecnica
Ceará 1 x 2 Fluminense
Campeonato Brasileiro Série A de 2011
Ficha Técnica
• Competição (Tournament): Campeonato Brasileiro Série A de 2011 – 32ª Rodada
• Data (Date): Sábado, 29 de Outubro de 2011, às 18:00 hs (de Brasília)
• Estádio (Stadium): Presidente Vargas, Fortaleza, Ceará
• Público (Attendance): 17.554 pagantes – Renda: Sem Registro
• Árbitro (Referee): Andre Luiz de Freitas Castro/GO (Aspirante FIFA)
• Assistente 1 (Assistant Referee 1): Fabrício Vilarinho da Silva/GO (Asp. FIFA)
• Assistente 2 (Assistant Referee 2): Cristhian Passos Sorence/GO (CBF1)
• Quarto Árbitro (Fourth Oficial): Suelson Diogenes de França Medeiros/RN (CBF1)
Advertências | Cautions | Sent Off Advertências | Cautions | Sent Off
Vicente, aos 36’/1º Márcio Rosário, aos 8’/2º
Edimilson, aos 15’/1º Diguinho, aos 42’/2º
Fabrício, aos 23’/2º
Eusébio, aos 39’/2º
Gols | Goals | Goles Gols | Goals | Goles
1-0 Felipe Azevedo, aos 7’/1º 1-1 Rafael Sóbis, aos 31’/1º
2-1 Rafael Sóbis, aos 24’/2º
Ceará Sporting Club Fluminense Football Club
Go
Ld
Za
Za
Le
Mc
Mc
Mc
Mc
At
At
01 Fernando Henrique
02 Sinho (Rudnei)
03 Fabrício Manini ©
04 Edmilson
06 Vicente
05 Marcos Careca
07 Heleno
08 Eusébio
10 Thiago Humberto
11 Osvaldo (Washington)
09 Felipe Azevedo (Marcelo Nicácio)
Go
Ld
Za
Za
Le
Mc
Mc
Mc
Mc
At
At
12 Diego Cavalieri
02 Mariano
14 Elivélton (Diguinho)
04 Márcio Rosário
06 Carlinhos
05 Edinho
17 Edwin Valencia
07 Marquinho
20 Deco (Souza)
23 Rafael Sobis
09 Fred (Lanzini)
Técnico: Dimas Filgueiras Técnico: Abel Braga
12
13
14
15
16
17
18
Diego (gk)
Daniel Marques
Juca
Rudnei, aos 22’/2º
Leandro Chaves
Marcelo Nicácio, aos 25’/2º
Washington, aos 35’/2º
01
08
11
19
21
26
70
Ricardo Berna (gk)
Diguinho, aos 26’/2º
Manuel Lanzini, aos 40’/2º
Matheus Carvalho
Souza, aos 30’/2º
Jéfferson
Araújo
Tempo Regulamentar Prorrogação Penalidades
1º T 2º T Final 1º T 2º T Final Normal Altern Final
1 x 1 0 x 1 1 x 2
• Com esse resultado o Ceará entrou na Zona de Rebaixamento;
• Este jogo marcou a re-estréia de Dimas Filgueiras no comando do Ceará Sporting Club;
• Ceará: Camisa Branca listrada em Preto-Branco, Calção Preto e Meias Pretas (Penalty);
• Fluminense: Camisa Branca, Calção Branco e Meias Brancas (Adidas);
• Campanha: 32 Jogos, 8 Vitórias, 8 Empates, 16 Derrotas, 37 Gols Pró, 54 Gols Contra (?º);

Crônica do Jogo:

Um dia de papéis trocados. Com Sobis artilheiro (dois gols) e Fred desequilibrando no papel de garçom, o Fluminense derrotou de virada um nervoso Ceará, por 2 a 1, na noite deste sábado, no Estádio Presidente Vargas, em Fortaleza, pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro. Em falha do zagueiro Márcio Rosário, que não acertou quase nada na partida, Felipe Azevedo havia aberto o placar para o Vozão.

A derrota na reestreia do técnico Dimas Filgueiras, que assumiu o time pela 40ª vez, manteve o Ceará na zona de rebaixamento da competição nacional, com 32 pontos. Já são seis partidas sem vitória. O resultado positivo, por sua vez, manteve o Tricolor vivo na briga pelo título brasileiro, com 53 pontos, a quatro do líder Vasco, que enfrenta neste domingo o São Paulo, em São Januário. O time do técnico Abel Braga manteve ainda a liderança do segundo turno, com nove vitórias em treze jogos.

O jogo era de tudo ou nada. Se o Ceará precisava da vitória para sair da zona de rebaixamento, o Fluminense necessitava dos três pontos para seguir sonhando com o título brasileiro. E o Tricolor até começou se impondo no toque de bola. Logo no primeiro ataque, Rafael Sobis recebeu boa bola de Fred e quase abriu o placar. Mas quem festejou primeiro foi a torcida do Ceará. Márcio Rosário errou a saída de bola e praticamente deu o gol ao time da casa. Felipe Azevedo invadiu a área sem marcação e chutou por baixo do goleiro Diego Cavalieri para incendiar o Estádio Presidente Vargas.

Um gol de desvantagem nos minutos iniciais da partida e ainda mais em um erro individual era tudo o que Fluminense não contava em um caldeirão como o PV. O placar adverso desestabilizou a equipe carioca, que seguiu dominando a posse de bola, mas continuou errando as saídas e propiciando perigosos contra-ataques do Ceará. Com personalidade, o jovem Elivélton, de apenas 19, que fazia sua estreia como titular, conseguiu consertar duas lambanças e evitar mais bolas na rede de Cavalieri. O desespero era tamanho que o técnico Abel Braga mandou o volante Diguinho para o aquecimento antes dos 15 minutos.

Incentivado por sua torcida, o Ceará aproveitava o nervosismo tricolor. O segundo gol quase saiu após nova bobeada, dessa vez do lateral-esquerdo Carlinhos. Ele recuou a bola nos pés de Felipe Azevedo, que avançou e tocou para Vicente. Atento, Cavalieri dividiu com o adversário e evitou o segundo gol cearense. Até aquela altura, a estratégia do reestreante técnico Dimas Filgueiras parecia dar certo. Com dois atacantes rápidos, Osvaldo e Felipe Azevedo, a equipe da casa infernizava a defesa do Fluminense. O atual campeão brasileiro, no entanto, aos poucos conseguiu colocar a cabeça no lugar. E logo Fred começou a aparecer na partida. Trabalhando como pivô, o camisa 9 tricolor já tinha feito algumas boas jogadas. Até que aos 31 minutos ele deixou Rafael Sobis na cara do gol. O atacante só teve o trabalho de vencer Fernando Henrique e sair para o abraço.

O empate sobre o Ceará teve o mesmo efeito que o erro de Márcio Rosário conseguiu sobre o Fluminense: desestabilizar a equipe. No minuto seguinte, Fred quase decretou a virada após cobrança de escanteio. O artilheiro das Laranjeiras ainda teve outra chance de cabeça antes de colocar o seu lado garçom em prática novamente e deixar Marquinho na cara de FH. Mesmo livre, o apoiador chutou para fora.

A etapa final começou como o resumo da primeira: Ceará nervoso e Fred servindo os companheiros. Logo com um minuto o camisa 9 deixou Rafael Sobis novamente na cara do gol, mas dessa vez Fernando Henrique fez uma bela defesa para salvar o Vozão. Como nos tempos de Laranjeiras, a cada boa intervenção FH vibrava efusivamente.

Contando apenas com os lampejos de Osvaldo e Felipe Azevedo, o time de Dimas Filgueiras pouco criava. E a pressão tricolor continuava. Em uma boa sequência de chances, Fred acertou uma cabeçada na trave e Deco perdeu uma ótima oportunidade na pequena área. Mais uma defesa de Fernando Henrique. Mais uma comemoração efusiva.

Atrás da vitória para sair da zona do rebaixamento, o Ceará conseguiu colocar a bola no chão e ensaiar uma pressão. Foi quando recebeu o segundo golpe de Rafael Sobis. Em rápida jogada pela esquerda, Carlinhos fez o papel de Fred e deixou o camisa 23 na cara de Fernando Henrique. Dessa vez, nada de defesa ou comemoração com a torcida. O ex-goleiro das Laranjeiras repetiu um erro que costumava dar calafrio nos tricolores: passo para o lado errado e ângulo todo aberto para o atacante chutar: 2 a 1.

Em vantagem no placar, o Fluminense recuou para explorar os contra-ataques. E seguiu sua sina de perder gols fáceis na partida. Na defesa, Márcio Rosário continuava errando quase tudo, mas o Ceará não conseguiu aproveitar. A melhor chance saiu em um chutaço de Eusébio, que passou raspando o ângulo esquerdo de Cavalieri. Sobrava vontade ao Vozão, mas faltava qualidade, o que ficava ainda mais evidenciado pelos constantes erros de passe nas saídas de bola. Antes do fim, Fred ainda quase deixou o seu em bonita cabeçada defendida por FH. No jogo do tudo ou nada, do desespero contra o sonho, melhor para o Tricolor, que segue vivo na luta pelo tetracampeonato.

O Ceará volta a campo no próximo domingo, às 17h (de Brasília), para enfrentar o Avaí, na Ressacada. No mesmo dia, o Fluminense vai a Porto Alegre para encarar o Internacional, às 19h, no Beira-Rio. (Fonte: Globo Esporte)


.:: Vídeo da Partida ::.
.:: Crédito: youtube.com ::.

.:: Seleção Brasileira de Futebol ::.
Confira todos os jogos da Seleção Brasileira de futebol cinco vezes campeã mundial. Jogos amistosos oficiais e não oficiais; Eliminatórias da Copa; Copa do Mundo, Copa América, Copa das Confederações, Torneios, Torneio Pré-Olímpico, Jogos Olímpicos, Jogos Pan-Americanos; Seleção Brasileira Feminina, Sub 17, Sub 20 e muito mais confira: www.jogosdaselecaobrasileira.wordpress.com

Ficha Técnica: Fluminense/RJ 4 x 0 Ceará

Com um a menos no segundo tempo, Ceará é goleado pelo Fluminense;
Crédito: www.esporte.uol.com.br
Ficha Tecnica
Fluminense 4 x 0 Ceará
Campeonato Brasileiro Série A de 2011
Ficha Técnica
• Competição (Tournament): Campeonato Brasileiro Série A de 2015 – 13ª Rodada
• Data (Date): Domingo, 31 de Julho de 2011 – 16:00 (de Brasília) – TV Canal 10
• Estádio (Stadium): Olímpico João Havelange “Engenhão”, no Rio de Janeiro/RJ
• Público (Attendance): 4.215 Pagantes (Total: 6.850) – Renda: R$ 148.560,00
• Árbitro (Referee): Wagner Reway/MT (Aspirante a FIFA)
• Assistente 1 (Assistant Referee 1): Carlos Berkenbrock/SC (FIFA)
• Assistente 2 (Assistant Referee 2): Lincoln Ribeiro Taques/MT (CBF1)
• Quarto Árbitro (Fourth Oficial): Wágner do Nascimento Magalhães/RJ (CBF2)
Advertências | Cautions | Sent Off Advertências | Cautions | Sent Off
Márcio Rozário, aos 26’/1º Diego Sacoman, aos 34’/1º
Carlinhos, aos 12’/2º Heleno, aos 46’/1º (Direto)
João Marcos, aos 46’/2º
Gols | Goals | Goles Gols | Goals | Goles
1-0 Fred (cabeça), aos 35′/2º
2-0 Souza, aos 2′/2º
3-0 Rafael Sóbis, aos 17′/2º
4-0 Rafael Moura (cabeça), aos 31′/2º
Fluminense Football Club Ceará Sporting Club
Go
Ld
Za
Za
Le
Mc
Mc
Mc
Mc
At
At
12 Diego Cavalhieri
02 Mariano
03 Gum
04 Márcio Rosário
06 Carlinhos (Júlio César)
05 Edinho
88 Fernando Bob
07 Marquinho
21 Souza (Wallace)
23 Rafael Sobis (Rafael Moura)
09 Fred ©
Go
Ld
Za
Za
Le
Mc
Mc
Mc
Mc
At
At
01 Diego
02 Boiadeiro (Patrick)
03 Fabrício Manini ©
04 Diego Sacoman
06 Vicente
05 Michel
07 Heleno [Expulso]
08 João Marcos
10 Enrico (Rudnei)
11 Osvaldo
09 Washington (Felipe Azevedo)
Técnico: Abel Braga Técnico: Vágner Mancini
01
10
13
16
17
18
66
Ricardo Berna (gk)
Rafael Moura, aos 27’/2º
Digão
Wallace Oliveira, aos 32’/2º
Edwin Valencia
Ciro
Júlio César, aos 36’/2º
12
13
14
15
16
17
18
Adilson Paredão (gk)
Edmilson
Patrick, aos 33’/2º
Egídio
Rudnei, aos 11’/2º
Felipe Azevedo, aos 12’/2º
Washington
Tempo Regulamentar Prorrogação Penalidades
1º T 2º T Final 1º T 2º T Final Normal Altern Final
0 x 0 4 x 0 4 x 0
• O Ceará Sporting Club vinha de 5 partidas seguidas sem derrota;
• Ceará: Camisa Branca, Calção Preto e Meias Pretas (Penalty);
• Fluminense: Camisa Tricolor, Calção Branco e Meias Brancas (Adidas);
• Campanha: 13 Jogos, 5 Vitórias, 3 Empates, 5 Derrotas, 19 Gols Pró, 21 Gols Contra (12º);
• Assisti esse jogo, ao vivo, pela TV Verdes Mares, canal 10, afiliadad da Globo;

Crônica do Jogo:

No primeiro tempo, foi uma vitória magra, longe de empolgar. Mas futebol muda, e muito. Na segunda etapa, o Fluminense aproveitou o jogador que tinha a mais em campo – o Ceará ficou com dez no fim da primeira etapa – e, com boa atuação, apagou da memória da torcida a melancólica atuação na derrota para o Atlético-MG, por 1 a 0, na última quarta-feira. Num Engenhão vazio (4.215 pagantes), goleou por 4 a 0 na tarde deste domingo o Ceará, que vinha de vitória heroica sobre o Atlético-PR e não perdia havia cinco rodadas.

Fred, na primeira etapa, e Souza, Rafael Sobis e Rafael Moura, na segunda, marcaram os gols do triunfo que faz o Tricolor, agora com 18 pontos ganhos, subir na tabela do Campeonato Brasileiro e nas pretensões para brigar por vaga no pelotão de frente. O time está em oitavo.

É bom lembrar que o gol de Fred foi o primeiro do atacante tricolor e da Seleção Brasileira no Brasileirão 2011. O camisa 9 começou mal na partida, mas depois tornou-se o destaque, com participação decisiva na vitória tricolor, que deixa o técnico Abel Braga mais aliviado na tentativa de dar mais regularidade à equipe – foram seis vitórias e seis derrotas na competição, com um jogo a menos na tabela.

A outra boa notícia para os tricolores foi o primeiro gol de Rafael Sobis com a camisa tricolor, em bela tabelinha com Fred. Com o resultado, o time entrará mais empolgado para enfrentar o Inter, na próxima quinta-feira, também no Engenhão. Para o Vovô, que no fim do primeiro tempo teve um jogador justamente expulso – Heleno deu entrada dura em Fred -, o resultado é uma ducha fria na sequência boa da equipe. A equipe se mantém com 18 pontos ganhos, em décimo lugar, e tentará se reabilitar na próxima quarta-feira, em casa, contra o Avaí.

Depois que o Fluminense entrou em campo com camisa em homenagem aos 80 anos do saudoso Telê Santana (com os dizeres “Obrigado, Telê, eterno Fio de Esperança”), ídolo no Tricolor como jogador e técnico, o Ceará começou o jogo ditando melhor o ritmo, principalmente pelo posicionamento do meio-campo. Com um quarteto bem marcador – fora que Michel, João Marcos, Enrico e Heleno sabem também tocar a bola -, o time tomou logo a dianteira na posse de bola. O Fluminense, com Fernando Bob e Souza nos lugares de Diguinho e Deco, não conseguia fugir do cerco adversário. A dificuldade de armar era enorme. O ataque, com Fred e Rafael Sobis, sofria. O camisa 9 até voltava para buscar jogo, mas começava pouco inspirado. Chegou a errar um chute de forma bizarra.

Fred começa mal a partida, mas depois marca seu primeiro gol no Campeonato Brasileiro e vira o destaque do Fluminense na goleada sobre o Ceará, ao lado de Souza.

Tudo isso, combinado com uma defesa confusa e com falhas individuais de passe e colocação, só deixava o torcedor tricolor mais tenso. Tanto que o primeiro chute perigoso coube a um Marcelo Nicácio livre de marcação. Mas mandou a bola pelo alto.

O domínio do Vovô, no entanto, não se traduzia em chances criadas. Com a marcação adiantada, o Flu melhorou a partir dos 15 minutos. Mariano aparecia mais no apoio pela direita, Souza se deslocava melhor pelo meio. A defesa, no entanto, continuava errando muito. O maior deles nem foi de Gum ou Márcio Rosário, que já haviam assustado, mas de Edinho .Ao tentar sair jogando, perdeu a bola para Osvaldo, que entrou livre para marcar mas conseguiu perder.

Refeito do susto, o Tricolor contra-atacou em seguida com um chute da esquerda de Márcio Rosário que encontrou Diego bem colocado para salvar com o pé. Mas a partida estava longe de empolgar. O que salvava para os tricolores era o empenho de Marquinho e o maior interesse de Fred, que em jogada pela esquerda conseguiu cavar uma falta para ser jogada na área. Foi a salvação para o primeiro tempo não passar em branco: Souza centrou para o atacante, que pediu a bola na área. O goleiro Diego contribuiu saindo muito mal, e o camisa 9 aproveitou para testar livre, marcando, finalmente, seu primeiro gol no Brasileiro, aos 35 minutos.

Apagado na primeira etapa, Rafael Sobis melhora na segunda e marca seu primeiro gol com a camisa do Fluminense. Depois, saiu aplaudido pela torcida tricolor.

No fim do primeiro tempo, o time de Abel por pouco não aumentou o placar. Fred, novamente ele, bancou o garçom para o guerreiro Marquinho. Dessa vez, Diego apareceu bem, espalmando para escanteio. Logo depois, Heleno esqueceu a bola e resolveu se candidatar a lutador do MMA. Deu golpe certeiro com o pé direito no peito de Fred. O árbitro Wagner Reway não teve dúvida em mostrar o cartão vermelho antes de encerrar a fraca primeira etapa.

O Fluminense voltou para o segundo tempo disposto a aproveitar a vantagem de um jogador a mais em campo. Rafael Sobis, que teve um primeiro tempo apagado, assustou logo Diego com menos de um minuto. Mas não tardou para o Tricolor marcar o segundo: aos três minutos, Carlinhos fez sua primeira boa jogada pela esquerda. Passou batido por Osvaldo e Boiadeiro e centrou. Diego Sacoman ainda desviou e deixou à feição de Souza, que não desperdiçou.

Com 2 a 0 logo no início da segunda etapa, o Ceará murchou. Vagner Mancini fez duas mexidas, mostrando medo de tomar goleada: sacou Enrico e Marcelo Nicácio, que vinha bem, para botar Rudnei e Felipe Azevedo. De nada adiantou. Bem melhor na partida, o Flu fez a jogada mais bonita aos 18 minutos, que deixou a bola no fundo da rede: Mariano tocou para o meio, Sobis tabelou com Fred e bateu de canhota, marcando seu primeiro gol com a camisa tricolor, ampliando o placar para 3 a 0.

O Vovô só voltou a assustar com uma bola na trave do bom Osvaldo. Mas logo em seguida viu a goleada ganhar forma quando outro Rafael, o Moura, que acabara de entrar no lugar do aplaudido Sobis, aproveitou falta cobrada por Souza, outro jogador bem na partida, e cabeceou de costas, fazendo 4 a 0 aos 32. O He-Man ainda encontrou tempo para ter boa participação no jogo e arrumar dor de cabeça para Abelão ao mandar cabeçada no travessão. Fred, melhor da equipe, ainda mandou uma falta também no poste no fim. Mas o placar já era de bom tamanho. (Fonte: Globo Esporte)


.:: Vídeo da Partida ::.
.:: crédito: youtube.com ::.

.:: Seleção Brasileira de Futebol ::.
Confira todos os jogos da Seleção Brasileira de futebol cinco vezes campeã mundial. Jogos amistosos oficiais e não oficiais; Eliminatórias da Copa; Copa do Mundo, Copa América, Copa das Confederações, Torneios, Torneio Pré-Olímpico, Jogos Olímpicos, Jogos Pan-Americanos; Seleção Brasileira Feminina, Sub 17, Sub 20 e muito mais confira: www.jogosdaselecaobrasileira.wordpress.com

08/09/2010 – Fluminense 3 x 1 Ceará

Cearápédia
Camilo disputa jogada com Deco na derrota alvinegra no Engenhão;
Credito: www.gazetapress.com/Fernando Soutello/Agif/Gazeta Press
Ficha Técnica – Ceará Sporting Club
Fluminense 3 x 1 Ceará
Campeonato Brasileiro da Primeira Divisão de 2010
Ficha Técnica – Ceará Sporting Club
• Competição: Campeonato Brasileiro Série A 2010 – 20ª Rodada
• Data: Quarta-Feira, 8 de Setembro de 2010, as 19:30 hs
• Estádio: Olímpico João havelange “Engenhão”, Rio de Janeiro/RJ
• Público: 4.632 pagantes (Total: 5.698) – Renda: R$ 85.440,00
• Árbitro: Francisco Carlos do Nascimento/AL (asp. FIFA)
• Assistente 1: Ednilson Corona/SP (FIFA)
• Assistente 2: Luis Alberto Kallenberger/SC
• Quarto Árbitro: Eduardo Cordeiro Guimaraes/RJ
Cartões Amarelos | Cartões Vermelhos Cartões Amarelos | Cartões Vermelhos
Fernando Bob, aos 24’/1º Michel, aos 8’/1º
Heleno, aos 27’/1º
Ânderson, aos 44’/1º
Gols | Goals | Goles Gols | Goals | Goles
1-0 Mariano, aos 6’/1º 1-3 Geraldo, aos 43’/2
2-0 Washington, aos 22’/1º
3-0 Washington, aos 30’/1º
Fluminense Football Club Ceará Sporting Clube
Go
Za
Za
Za
Mc
Mc
Mc
Mc
Mc
Mc
At
01 Fernando Henrique
03 Gum
05 André Luis
04 Leandro Euzébio
02 Mariano
07 Edwin Valencia (Belletti)
08 Fernando Bob (Marquinho)
11 Darío Conca
20 Deco
06 Julio Cesar (Carlinhos)
09 Washington
Go
Za
Za
Za
Mc
Mc
Mc
Mc
Mc
At
At
22 Michel Alves
03 Fabricio ©
27 Diego Sacoman
14 Ânderson
17 Heleno (Geraldo)
05 Michel (Oziel)
08 João Marcos
07 Camilo
23 Ernandes
96 Magno Alves
34 Kempes
Técnico: Muricy Ramalho Técnico: Mário Sérgio
12
13
14
15
16
17
18
Rafael (gk)
Cássio
Carlinhos, aos 27’/2º
Marquinho, aos 25’/2º
Thiaguinho
Belletti, aos 37’/2º
Rodriguinho
02
06
10
19
32
36
38
Oziel, no Intervalo
Vicente
Geraldo, aos 21’/2º
Marcos Careca
Dionathan (gk)
Wellington Amorim
Pablo
Tempo Normal Prorrogação Penalidades
1º Tempo 2º Tempo Final 1º Tempo 2º Tempo Final Ceará Adversário
3 x 0 0 x 1 3 x 1
• Jogo válido pelo Campeonato Brasileiro da Primeira Divisão, Série A, de 2010;
• Ceará: Camisa Branca, Calção Preto e Meias Pretas (Penalty);
• Fluminense: Camisa Tricolor, Calção Grená e Meias Grená;
• Mário Sérgio: 6 Jogos, 1 Vitória, 1 Empate, 4 Derrotas, 6 Gols Marcados e 12 Gols Sofridos;
• Depois desse resultado o técnico Mário Sérgio Pontes de Paiva deixou o comando do Ceará;

Crônica do Jogo:

A primeira impressão foi boa. Na estreia como mandante no Engenhão, casa dos tricolores neste segundo turno do Campeonato Brasileiro com o fechamento do Maracanã, o Fluminense reencontrou a vitória. Sem muito esforço, o time carioca venceu o Ceará por 3 a 1, nesta quarta-feira, pela 20ª rodada da competição. Mariano e Washington, duas vezes, marcaram os gols ainda no primeiro tempo. Geraldo, nos minutos finais da partida, descontou.

O Fluminense tinha conquistado só dois pontos nos últimos nove disputados. O clube carioca vinha de empates com o São Paulo (2 a 2) e Palmeiras (1 a 1), além de uma derrota para o Guarani (1 a 2). Com o resultado, o Tricolor segue na liderança do Campeonato Brasileiro com 41 pontos. Para melhorar, o Corinthians empatou por 1 a 1, na Arena da Baixada, e ficou com 38 pontos. O Timão ainda vai encarar o Vasco pela 18ª rodada, em jogo adiado por causa da festa do centenário do clube paulista – ou seja, pode empatar com o rival carioca.

Em crise, o Ceará deve cair ainda mais na classificação. A equipe segue com 25 pontos, por enquanto na 11ª posição. Depois da volta do Campeonato Brasileiro, após a parada para a Copa do Mundo, o time nordestino disputou 13 jogos, com apenas uma vitória (2 a 1 no Grêmio), cinco empates e sete derrotas.

Foi o primeiro jogo do Fluminense no Engenhão após o fechamento do Maracanã para as obras da Copa do Mundo de 2014. E a torcida, grande incentivadora do time neste Brasileirão, compareceu timidamente. Foram apenas 5.698 presentes, menor público do Tricolor como mandante na competição. O Fluminense tem a melhor média até aqui do campeonato com 27 mil torcedores por partida.

Na próxima rodada, o Fluminense enfrenta o Atlético-GO, no sábado, às 18h30, no Serra Dourada. Já o Ceará encara o Santos, no domingo, às 18h30, no Castelão, em Fortaleza.

O ambiente era novo, mas o Fluminense precisou de apenas 45 minutos para provar a si próprio e ao torcedor que pode, sim, se sentir em casa no Engenhão. No dia em que viu o STJD descartar a possibilidade de manter aberto o Maracanã, o Tricolor foi praticamente perfeito no primeiro tempo e abriu 3 a 0 sobre o Ceará, dono da melhor defesa do Campeonato Brasileiro.

Em alta rotação, a equipe de Muricy Ramalho pressionou a saída de bola nordestina desde o minuto inicial. Com Conca e Deco mais próximos do que de costume e com liberdade para encostar em Washington, único atacante, o Fluminense desperdiçou duas oportunidades em cobranças de falta antes de abrir o placar com Mariano, aos seis minutos. O lateral recebeu pela direita, cortou para o meio e cruzou de canhota. A bola passou por todo mundo e morreu no canto de Michel Alves: 1 a 0. Foi o terceiro gol do lateral neste Brasileiro e, curiosamente, o terceiro sem querer… os outros dois foram contra o Internacional e contra o Grêmio.

Ao contrário das últimas três partidas, o Tricolor não recuou ao sair na frente e continuou com a marcação forte no campo de ataque. Acuado, o Ceará praticamente não passava do meio-campo. Quando o fazia, não levava perigo, como no chute fraco de Magno Alves, aos nove. Nada que diminuísse o domínio tricolor. Aos 13, Deco tocou para Washington, que demorou para chutar e foi desarmado pela zaga.

Totalmente envolvido, o Ceará apelava constantemente para faltas. Na base da troca de passes, o Flu vencia o cerco e continuava criando boas chances. Aos 18, Washington mais uma vez foi lento no momento da conclusão e perdeu boa oportunidade ao receber de Julio Cesar. Três minutos depois, porém, o Coração Valente não perdoou.

Após lindo passe de Conca, o atacante se viu frente a frente com Michel Alves e deu apenas um toquinho sobre o goleiro para marcar: 2 a 0. Em desvantagem, os cearenses tentaram sair para o jogo, mas não foram felizes. Na melhor jogada, aos 29, Magno Alves chutou cruzado, e Kempes não alcançou a bola na pequena área. No contra-ataque, o terceiro gol do Flu. Em grande noite, Conca levou a melhor em disputa com a zaga, invadiu a área, levantou a cabeça e rolou para Washington escorar de perna direita e transformar o placar em goleada: 3 a 0. Foi o oitavo gol do atacante no campeonato – dois nos tempos de São Paulo

Perdido em campo, o Ceará não se acertava no ataque e dava espaços na defesa. Tanto que, aos 34, Leandro Euzébio protagonizou linda jogada. O zagueiro partiu em disparada pela ponta direita, driblou dois adversários e, como um legítimo armador, tocou para Mariano. Livre na marca do pênalti, o lateral chutou por cima do gol.

Foi o último lance de perigo em um primeiro tempo onde o Ceará ainda tentou chutes de longe com Kempes, aos 38, e Anderson, aos 46, mas sequer sujou o uniforme de Fernando Henrique

O Ceará voltou para o segundo tempo com Oziel no lugar de Michel. Mas o jogo esfriou. O Fluminense passou a administrar o resultado e diminuiu o ritmo. Pouco aconteceu até os 20 minutos. O time nordestino até tentava chegar, mas não levava perigo.

A primeira grande chance veio quando o ex-tricolor Magno Alves fez boa jogada pela linha de fundo e cruzou na cabeça de Kempes. O atacante subiu e testou para o chão. Deu azar. A bola quicou e subiu, passando por cima do travessão.

O caminho para o Ceará tentar diminuir o placar parecia estar pelo alto. Após cruzamento de Oziel, Magno Alves cabeceou no canto direito e Fernando Henrique espalmou para escanteio. O Fluminense só foi chegar com perigo aos 28 minutos. Marquinho deu ótimo passe para Carlinhos, que tocou na saída do goleiro. A bola passou em frente ao gol e parou nos pés de Conca. O meia tentou por cobertura, mas a bola saiu com muito perigo pela linha de fundo.

Nos minutos finais, o Ceará pressionou. Primeiro Kempes recebeu na entrada da área e chutou forte. Fernando Henrique se esticou todo para fazer ótima defesa. Depois, após cobrança de escanteio, Washington tentou afastar e quase marcou um gol contra. Sorte que Marquinho, praticamente em cima da linha, tirou a bola.

Mas aos 44 minutos, não teve saída. Camilo saiu com rapidez no contra-ataque e rolou para Geraldo. O meia tocou por baixo do goleiro Fernando Henrique e fez o gol de honra do Ceará. Final de partida: 3 a 1. (Fonte: Globo Esporte)


.:: Vídeo da Partida ::.
.:: Imagens: youtube.com ::.

.:: Seleção Brasileira de Futebol ::.
Confira todos os jogos da Seleção Brasileira de futebol cinco vezes campeã mundial. Jogos amistosos oficiais e não oficiais; Eliminatórias da Copa; Copa do Mundo, Copa América, Copa das Confederações, Torneios, Torneio Pré-Olímpico, Jogos Olímpicos, Jogos Pan-Americanos; Seleção Brasileira Feminina, Sub 17, Sub 20 e muito mais confira: www.jogosdaselecaobrasileira.wordpress.com

09/05/2010 – Ceará 1 x 0 Fluminense

Cearápédia
Careca disputa jogada com Conca na vitória do vozão na estréia na Série A;
Imagem: s22.photobucket.com
Ficha Técnica – Ceará Sporting Club
Ceará 1 x 0 Fluminense
Campeonato Brasileiro Série A de 2010
Ficha Técnica – Ceará Sporting Club
• Competição: Campeonato Brasileiro Série A de 2010 – 1ª Rodada
• Data: Domingo, 9 de Maio de 2010, às 18:30 hs (de Brasília/DF)
• Estádio: Plácido Aderaldo Castelo “Castelão”, em Fortaleza/CE
• Público: 18.340 pessoas – Renda: Sem Registro
• Árbitro: Paulo César de Oliveira/SP (FIFA)
• Assistente 1: Herman Brunel Vani/SP
• Assistente 2: Ednilson Corona/SP (FIFA)
• Quarto Árbitro: Sem Registro
Cartões Amarelos | Cartões Vermelhos Cartões Amarelos | Cartões Vermelhos
Marcos Careca, aos 10’/2º Mariano, aos 24’/1º
Geraldo, aos 28’/2º Cássio, aos 33’/1º
Heleno, aos 30’/2º Darío Conca, aos 32’/2º
Michel, aos 42’/2º Digão, aos 37’/2º
Heleno, aos 47’/2º
Gols | Goals | Goles Gols | Goals | Goles
1-0 Geraldo (pênalti), aos 37’/1º
Ceará Sporting Clube Fluminense Football Club
Go
Ld
Za
Za
Le
Mc
Mc
Mc
Mc
At
At
Diego
Diogo
Fabrício
14 Ânderson
Thiago Fernandes (Ernandes)
Michel
Heleno [Expulso]
19 Marcos Careca (Tony)
10 Geraldo
Erick Flores (Clodoaldo)
Misael
Go
Ld
Za
Za
Le
Mc
Mc
Mc
Mc
At
At
Rafael
Gum (Leandro Euzébio)
Digão [Expulso]
Cássio [Expulso]
Mariano
Diguinho
Darío Conca
Marquinho
Julio Cesar (Wellington Silva)
André Lima
Willians (Everton)
Técnico: Paulo César Gusmão Técnico: Muricy Ramalho
Df
Mc
Mc
Go
Mc
At
At
Clodoaldo, no Intervalo
Ernandes, aos 13’/2º
Tony, aos 27’/2º
Michel Alves
Júnior Cearense
Preto
Luizinho
#
#
#
#
#
#
#
Leandro Eusébio, aos 40’/1º
Éverton, no Intervalo
Wellington, aos 35’/2º
Fernando Henrique (gk)
Thiaguinho
Adeilson
Ezequiel González
Tempo Normal Prorrogação Penalidades
1º Tempo 2º Tempo Final 1º Tempo 2º Tempo Final Ceará Adversário
0 x 0 1 x 0 1 x 0
• No pênalti; do Ceará; Geraldo cobrou o goleiro Rafael defendeu. O árbitro Paulo César de Oliveira mandou voltar; Geraldo cobrou e deu a vitórai a Ceará;
• Ceará: Camisa listrada em Preto-Branco, Calção Branco e Meias Brancas;
• Fluminense: Camisa Branca, Calção Grená e Meias Grenás;
• Estive presente no Castelão e realizei o sonho de ver o vozão na Série A;

.:: Galeria de Imagens ::.
Cearápédia
Geraldo marca, de pênalti, o gol da vitória do vozão na estréia na Série A;
Imagem: www.globoesporte.globo.com

Crônica do Jogo:

Em noite de festa por volta à elite, Ceará vence o Flu em Fortaleza. Depois de 17 anos longe da Série A, Vovô faz 1 a 0 no Tricolor carioca e deixa feliz o torcedor que compareceu ao Castelão

Pouco importa se foi apertado, em um jogo ruim e com um gol cheio de reclamações por parte do adversário. O torcedor do Ceará só quer saber de comemorar. De volta à primeira divisão depois de 17 anos, o Vovô estreou no Brasileirão com vitória sobre o Fluminense;

Geraldo, de pênalti, foi o responsável pela festa que começou antes mesmo de a bola rolar ao som de tambores na arquibancada. O resultado coloca os cearenses na sexta colocação, com três pontos, assim como Atlético-MG, Corinthians, Cruzeiro, Palmeiras, Avaí e Guarani.

O Tricolor carioca, por outro lado, não tem o menor motivo para comemorar. São três partidas sob o comando de Muricy Ramalho e três derrotas. Ainda é cedo para se alarmar, mas a zona de rebaixamento já faz parte da realidade do Flu, 17º colocado.

Na próxima rodada, o Fluminense recebe o Atlético-GO, no Maracanã, sábado, às 18h30m (de Brasília). Já o Ceará tem uma parada dura pela frente, contra a garotada do Santos, domingo, às 16h, na Vila Belmiro.

O batuque na arquibancada e a festa incessante da torcida do Ceará antes do apito inicial era justificada. Afinal, após 17 anos o Vovô está de volta à Série A do Brasileirão. Com os times em campo, estratégias completamente opostas. Enquanto PC Gusmão manteve a equipe vice-campeã cearense e ignorou os reforços, Muricy Ramalho realizou de cara três mudanças entre os titulares. Escalou Julio César, Willians e Cássio, e se deu mal.

Nitidamente mais entrosado e no embalo da torcida, o Ceará começou a partida pressionando. Marcando a saída de bola, o time de casa já tinha desperdiçado duas oportunidades em cobranças de falta com pouco mais de um minuto. O Tricolor carioca tentava sair para o jogo com Willians e Conca, mas era sempre parado pela boa marcação cearense.

Até os 20 minutos, o que se viu foi muita disposição ofensiva das duas equipes, com superioridade evidente do Ceará na posse de bola. Faltava, no entanto, qualidade para criar boas oportunidades. E o primeiro lance de perigo aconteceu aos 21: Geraldo avançou pela direita e cruzou no segundo pau para Misael voar na frente de Gum. A cabeçada foi para fora.

Nos pés de Conca, o Flu deu o troco aos 22 e aos 25. Primeiro, o argentino aproveitou rebote da zaga e tentou encobrir Diego, jogando por cima do travessão. Em seguida, o meia deixou André Lima em boa posição para chutar. A bola desviou na zaga e saiu.

Naquele momento, o time carioca já tinha equilibrado o jogo e mantinha a bola no campo ofensivo. E foi justamente graças a essa ousadia tricolor que o Ceará abriu o placar. Aos 33, Diguinho bobeou no campo ofensivo e foi desarmado por Michel, que puxou o contra-ataque. O volante serviu Geraldo, que entrou na área e foi derrubado por Cássio.

O zagueiro, último homem, até travou a bola, mas empurrou o adversário pelas costas para cometer pênalti e ser expulso. Na cobrança, muita reclamação dos cariocas. Geraldo fez a paradinha e chutou para a defesa de Rafael. Ednilson Corona levantou a bandeira, dedurou o avanço do goleiro e o árbitro Paulo César Oliveira invalidou o lance. Na segunda tentativa, o meia do Vovô não perdoou e abriu o placar.

Já sem um de seus três zagueiros, o Fluminense perdeu também Gum, que, lesionado, deu lugar a Leandro Euzébio. Apesar dos problemas, o time até se aventurou no ataque e assustou em cobranças de faltas de Marquinho e Conca. Nada que tirasse o sono de Diego.

Pouco importa se foi apertado, em um jogo ruim e com um gol cheio de reclamações por parte do adversário. O torcedor do Ceará só quer saber de comemorar. De volta à primeira divisão depois de 17 anos, o Vovô estreou no Brasileirão com vitória sobre o Fluminense, neste domingo, no Castelão, por 1 a 0 (confira o vídeo com os principais lances).

Geraldo, de pênalti, foi o responsável pela festa que começou antes mesmo de a bola rolar ao som de tambores na arquibancada. O resultado coloca os cearenses na sexta colocação, com três pontos, assim como Atlético-MG, Corinthians, Cruzeiro, Palmeiras, Avaí e Guarani.

O Tricolor carioca, por outro lado, não tem o menor motivo para comemorar. São três partidas sob o comando de Muricy Ramalho e três derrotas. Ainda é cedo para se alarmar, mas a zona de rebaixamento já faz parte da realidade do Flu, 17º colocado.

Na próxima rodada, o Fluminense recebe o Atlético-GO, no Maracanã, sábado, às 18h30m (de Brasília). Já o Ceará tem uma parada dura pela frente, contra a garotada do Santos, domingo, às 16h, na Vila Belmiro.

Mais consistente, Ceará larga na frente

O batuque na arquibancada e a festa incessante da torcida do Ceará antes do apito inicial era justificada. Afinal, após 17 anos o Vovô está de volta à Série A do Brasileirão. Com os times em campo, estratégias completamente opostas. Enquanto PC Gusmão manteve a equipe vice-campeã cearense e ignorou os reforços, Muricy Ramalho realizou de cara três mudanças entre os titulares. Escalou Julio César, Willians e Cássio, e se deu mal.

Nitidamente mais entrosado e no embalo da torcida, o Ceará começou a partida pressionando. Marcando a saída de bola, o time de casa já tinha desperdiçado duas oportunidades em cobranças de falta com pouco mais de um minuto. O Tricolor carioca tentava sair para o jogo com Willians e Conca, mas era sempre parado pela boa marcação cearense.

Até os 20 minutos, o que se viu foi muita disposição ofensiva das duas equipes, com superioridade evidente do Ceará na posse de bola. Faltava, no entanto, qualidade para criar boas oportunidades. E o primeiro lance de perigo aconteceu aos 21: Geraldo avançou pela direita e cruzou no segundo pau para Misael voar na frente de Gum. A cabeçada foi para fora.

Nos pés de Conca, o Flu deu o troco aos 22 e aos 25. Primeiro, o argentino aproveitou rebote da zaga e tentou encobrir Diego, jogando por cima do travessão. Em seguida, o meia deixou André Lima em boa posição para chutar. A bola desviou na zaga e saiu.

Naquele momento, o time carioca já tinha equilibrado o jogo e mantinha a bola no campo ofensivo. E foi justamente graças a essa ousadia tricolor que o Ceará abriu o placar. Aos 33, Diguinho bobeou no campo ofensivo e foi desarmado por Michel, que puxou o contra-ataque. O volante serviu Geraldo, que entrou na área e foi derrubado por Cássio.

O zagueiro, último homem, até travou a bola, mas empurrou o adversário pelas costas para cometer pênalti e ser expulso. Na cobrança, muita reclamação dos cariocas. Geraldo fez a paradinha e chutou para a defesa de Rafael. Ednilson Corona levantou a bandeira, dedurou o avanço do goleiro e o árbitro Paulo César Oliveira invalidou o lance. Na segunda tentativa, o meia do Vovô não perdoou e abriu o placar.

Geraldo comemora gol do Ceará Geraldo comemora enquanto Rafael lamenta: jogadores do Flu reclamaram bastante da arbitragem

Já sem um de seus três zagueiros, o Fluminense perdeu também Gum, que, lesionado, deu lugar a Leandro Euzébio. Apesar dos problemas, o time até se aventurou no ataque e assustou em cobranças de faltas de Marquinho e Conca. Nada que tirasse o sono de Diego.

Com um jogador a menos, Muricy resolveu seu problema colocando em campo no segundo tempo um jogador que parecia valer por dois: Everton, que entrou na vaga de Willians. Eficiente na marcação e nos passes, o volante acertou a saída de bola, fez a ligação da defesa com o ataque e permitiu que o Tricolor equilibrasse as ações. Conca e Mariano também passaram a participar mais da partida, mas tudo era desperdiçado quando chegava até André Lima. Atabalhoado, o atacante não conseguia dar sequência nem concluir as jogadas.

Na mesma medida em que o Flu se mandou para o ataque, o Ceará recuou e passou a apostar nos contragolpes. A partida ficou monótona e com pouquíssimas finalizações. Até os 20 minutos eram apenas 10 (seis dos cearenses e quatro do Tricolor).

Aos 23, chutes completamente tortos de Marquinho e Julio Cesar praticamente eliminaram as esperanças do torcedor carioca, em desespero diante da inoperância da equipe. Lance válido de registro mesmo somente o chute de longe distância de Tony, aos 29, para defesa de Rafael.

Foi o último suspiro ofensivo do Ceará, que ainda perdeu Heleno, expulso por falta dura em Wellington Silva (veja o vídeo). Quanto ao Fluminense, apenas uma chance real de empate, desperdiçada por André Lima, na frente de Diego, aos 46. Desespero tricolor e frenesi alvinegro ao som de “o Ceará voltou”. (Fonte: Globo Esporte)


.:: Vídeo da Partida ::.

.:: Seleção Brasileira de Futebol ::.
Confira todos os jogos da Seleção Brasileira de futebol cinco vezes campeã mundial. Jogos amistosos oficiais e não oficiais; Eliminatórias da Copa; Copa do Mundo, Copa América, Copa das Confederações, Torneios, Torneio Pré-Olímpico, Jogos Olímpicos, Jogos Pan-Americanos; Seleção Brasileira Feminina, Sub 17, Sub 20 e muito mais confira: www.jogosdaselecaobrasileira.wordpress.com

01/06/2005 – Ceará 1 x 4 Fluminense/RJ


.:: Copa do Brasil de 2005 ::.

Com péssima atuação Ceará perde para Fluminense e é eliminado da Copa do Brasil.
Foto: vozao.flogbrasil.terra.com.br
Ceará Sporting Club
Ceará 1 x 4 Fluminense
Copa do Brasil de 2005
Ficha Técnica
• Competição: Copa do Brasil de 2005 – Semifinal – Segundo Jogo
• Data: Quarta-Feira, 1 de Junho de 2005, as 21:45 hs (de Brasília) TV VM
• Estádio: Plácido Aderaldo castelo “Castelão”, em Fortaleza/CE
• Público/Renda: 51.137 pagantes – Renda: R$ 687.740 00
• Árbitro: Leonardo Gaciba da Silva (RS)
• Assistente 1: Altemir Hausman (RS)
• Assistente 2: Milton Otaviano (RN)
• Cartões Ceará: Vanderlei, Sandro e André Turatto
• Cartões Adversário: Tuta e Fabiano Eller
• Expulsão: Nenhuma
Gols do Ceará Gols do Fluminense
1-4 Camanducaia, aos 21’/2º 1-0 Léo Guerra, aos 27’/1º
2-0 Diego, aos 18’/1º
3-0 Rodrigo Tiuí, aos 6’/2º
4-0 Tuta, aos 7’/2º
Ceará Sporting Club Fluminense Futebol Clube
GO
LD
ZA
ZA
LD
MC
MC
MC
MC
AT
AT
Adílson;
André Turatto (Sidnei),
Vanderlei (Wendell) e
Duílio;
Vágner,
Sandro,
Germano,
Valdeir (Barata) e
Victor Boleta;
09 Maurílio e
07 Camanducaia.
GO
LD
ZA
ZA
LE
MC
MC
MC
MC
AT
AT
Kleber;
Gabriel (Lino),
Antônio Carlos,
Fabiano Eller e
Juan Maldonado;
Marcão,
Arouca,
Diego e
Maicon (Schneider);
Leonardo (Rodrigo Tiuí) e
Tuta.
Técnico: Jair Pereira Técnico: Abel Braga
sb
sb
sb
Sidnei
Wendell
Barata
14
sb
sb
Lino
Schneider
Rodrigo Tiuí
Tempo Normal Prorrogação Penalidades
1º T 2º T Final 1º T 2º T Final Time A Time B
0 x 2 1 x 2 1 x 4
Observações
# Com esse resultado o Ceará está eliminado da competição.
# Ceará: Camisa Branca com Mangas Pretas, Calção e Meias Pretas.
# Fluminense: Camisa Tricolor Branco-Verde-Grená, Calção e Meias Brancas.
# Referêcias: http://diariodonordeste.globo.com/Copa-do-Brasil-2005
# Este jogo foi transmitido, ao vivo, pela TV Verdes Mares canal 10.

.:: Vídeo da Partida ::.

Artigo do Diário do Nordeste

Com o público pagante de ontem à noite no Castelão, a torcida do Ceará estabeleceu um recorde nacional, em média, nos últimos três anos no futebol brasileiro, envolvendo as principais competições patrocinadas pela CBF, como as séries A e B do Campeonato Brasileiro e a Copa do Brasil. Além disso, propiciou a maior renda da competição, que antes pertencia ao jogo Corinthians 2×0 Figueirense, cuja arrecadação foi de R$ 558.915,00, propiciados por 33.343 pagantes.
A média atingida pelo Vozão superou a obtida pelo Bahia na Série B de 2004, que foi de 32.664. Já havia ultrapassado, computados os números frente ao Atlético/MG, a do Cruzeiro, na Série A em 2003, de 26.109.
No ano passado, pela mesma Copa do Brasil, o Flamengo, detentor da maior torcida do País, e que disputou a final contra o Santo André, no Maracanã, levou a campo em seis jogos 133.796 pagantes, obtendo como média de apenas 22.299. O Galo mineiro, aliás, foi mais além e chegou a 31.990, fruto da média de apenas dois jogos. Diário do Nordeste

25/05/2005 – Fluminense/RJ 2 x 2 Ceará


.:: Copa do Brasil de 2005 ::.

Maurílio comemora o gol de empate do Ceará com o Fluminense em São Januário.
Foto: vozao.flogbrasil.terra.com.br
Ceará Sporting Club
Fluminense 2 x 2 Ceará
Copa do Brasil de 2005
Ficha Técnica
• Competição: Copa do Brasil de 2005 – Semifinal – Primeiro Jogo
• Data: Quarta-Feira, 25 de Maio de 2005, as 21:45 hs (de Brasília) TV VM
• Local: Estádio do Vasco – São Januário, no Rio de Janeiro/RJ
• Público/Renda: Sem Registro
• Árbitro: sr. Heber Roberto Lopes (PR)
• Assistente 1: sr. Valter José dos Reis (SP)
• Assistente 2: sr. Alessandro Álvaro Rocha (BA)
• Cartões Ceará: André Turatto, Jamur, Hélder e Wendell
• Cartões Adversário: Preto Casagrande, Gabriel e Juninho
• Expulsão: Nenhuma
Gols do Fluminense Gols do Ceará
1-0 Léo Guerra, aos 27’/1º 1-2 Vágner, aos 37’/2º
2-0 Gabriel (pen), aos 9’/2º 2-2 Maurílio (pen), aos 46’/2º
Fluminense Futebol Clube Ceará Sporting Club
GO
LD
ZA
ZA
LD
MC
MC
MC
MC
AT
AT
Kléber;
Gabriel,
Igor,
Fabiano Eller e
Juan Maldonado;
Marcão,
Arouca,
Preto Casagrande (Rodrigo Tiuí) e
Juninho (Fernando);
Leandro e
Léo Guerra (Maicon).
GO
LD
ZA
ZA
LE
MC
MC
MC
MC
AT
AT
Adílson;
André Turatto,
Vanderlei e
Duílio;
Jamur (Vágner),
Hélder (Wendell),
Germano,
Valdeir (Barata) e
Victor Boleta;
07 Camanducaia e
09 Maurílio.
Técnico: Abel Braga Técnico: Jair Pereira
sb
sb
sb
Rodrigo Tiuí
Fernando
Maicon
14
sb
sb
Vágner
Wendell
Barata
Tempo Normal Prorrogação Penalidades
1º T 2º T Final 1º T 2º T Final Time A Time B
1 x 0 1 x 2 2 x 2
Observações
# Com esse resultado quem vencer o próximo jogo vai a final da competição.
# Esta é a 2ª vez que Ceará e Fluminense se enfrentam pela Copa do Brasil.
# Ceará: Camisa Branca com Mangas Pretas, Calção e Meias Pretas.
# Fluminense: Camisa Tricolor, Calção e Meias Brancas.
# Próximo Jogo: 01/06 – Ceará x Fluminense/RJ, no Estádio Plácido Castelo “Castelão”
# Todos os Campeões da Copa do Brasil: http://eternoscampeoes.wordpress.com/
# Referêcias: http://diariodonordeste.globo.com/Copa-do-Brasil-2005
# Este jogo foi transmitido, ao vivo, pela TV Verdes Mares canal 10.

.:: Vídeo da Partida ::.

Ficha Técnica: Ceará 1 x 0 Fluminense

Ficha Técnica – Ceará Sporting Club
Vozão Ceará 1 x 0 Fluminense
Campeonato Brasileiro de 1971
Vozão
Acervo do Vozão by @pnlopes







Competição (Tournament): Camp. Brasileiro 1971 – 1ª Fase (Grupo A) – 4ª Rodada
Data (Date): Sábado, 21 de Agosto de 1971
Estádio (Stadium): Presidente Vargas “PV”, Fortaleza, Ceará
Público (Attendance): 27.511 pagantes – Renda: Cr$ 147.721,00
Árbitro Principal (Referee): José Olímpio Clemente de Oliveira
Assistente 1 (Assistant Referee 1): Sem Registro
Assistente 2 (Assistant Referee 2): Sem Registro
Quarto Árbitro (Fourth Oficial): Sem Registro
Advertências | Cautions | Sent Off Advertências | Cautions | Sent Off
Sem Registro Sem Registro
Gols | Goals | Goles Gols | Goals | Goles
1-0 Víctor 35’/2º
Ceará Sporting Clube Fluminense Football Club
Go
Df
Df
Df
Df
Mc
Mc
Mc
At
At
At
Pedrinho
Mauro Cruz
Mauro Calixto
Nagel
Carlindo
Edmar
Lima
Erandy
Joãozinho
Victor
Da Costa (Marco Aurélio)
Go
Df
Df
Df
Df
Mc
Mc
Mc
At
At
At
Félix
Oliveira
Assis
Galhardo
Marco Antônio
Denilson
Didi
Ivair
Cafuringa
Lula
Cláudio (Mickey)
Técnico: Marinho Rodrigues Técnico: Sem Registro
# Marco Aurélio # Mickey
Tempo Normal Prorrogação Penalidades
1º Tempo 2º Tempo Final 1º Tempo 2º Tempo Final Ceará Adversário
0 x 0 1 x 0 1 x 0

.:: Seleção Brasileira – Brazilian National Football Team ::.
Confira todos os jogos da Seleção Brasileira de futebol aqui.
All the matches of the Brazilian National Team hear;
www.futeboldaselecaobrasileira.blogspot.com